Uma das grandes preocupações de quem viaja é a forma de locomoção em cada cidade. Afinal, se tudo não for muito bem planejado, o turista pode acabar gastando muito tempo e dinheiro indo de um ponto a outro do destino eleito. Além de escolher bem a localização do hotel, é preciso também pesquisar sobre as formas de se locomover no local que está visitando para aproveitar a viagem e não ter nenhuma surpresa desagradável.

Santiago, capital do Chile, tem sido um destino frequente para muitos brasileiros. A cidade guarda uma culinária muito saborosa e aclamada, vinhos premiados, além de muita história. Tudo isso a preços muito mais acessíveis se comparados a outras capitais também próximas, graças a sua moeda, o peso chileno.

Nosso vizinho de continente guarda gratas surpresas. A começar pela sua facilidade de locomoção. Para se locomover em Santiago, você pode optar por caminhar pela bela cidade, ou usar metrô, taxi ou Uber para distâncias maiores. Quer saber os detalhes de cada um dos meios de locomoção na capital chilena? Então, acompanhe o post até o final.

 

Caminhando

 

Se a distância não for muito longa, aproveite para passear a pé pelas ruas de Santiago. Afinal, já dizem os turistas mais experientes que a melhor forma de conhecer uma cidade é caminhando por ela. Experimente se perder pelas ruas da capital, passando por praças e prédios históricos. Com certeza, você não vai se arrepender.

 

De Metrô

Mas, se você quiser ir para um pouco mais longe, as linhas de metrô de Santiago cobrem grande parte da cidade, em especial os pontos turísticos e locais de interesse. Além de fácil de andar, o metrô de Santiago é barato e poupa o turista do trânsito da capital, que pode ser caótico, dependendo do horário.

Metro santiago

Santiago conta com seis linhas e é bem mais moderno do que muita gente pensa. São mais de 100 estações (em mais de 100 km de extensão) que poderão te atender muito bem. A estações são bem sinalizadas e fáceis de identificar. Para usar o metrô de Santiago, tudo o que você precisa é adquirir um cartão pré-pago e usar as linhas tranquilas. Ah! E o Bip (como foi nomeado o cartão que dá acesso ao metrô) não é pessoal. Ou seja, se você estiver viajando em grupo, um cartão para todos pode resolver, é só recarregar conforme as suas viagens.

 

De taxi

Como falamos anteriormente, o trânsito da capital pode ser caótico. Então, se você estiver saindo na hora do rush, prepare-se para ficar parado um bom tempo dentro do taxi. Definitivamente, o taxi é o meio menos recomendado para quem visita Santiago. Além do tempo perdido no trânsito, o turista pode se deparar com tarifas bem elevadas.

 

De Uber

Até 2018 o Uber não era autorizado em Santiago. Hoje em dia é possível conseguir um motorista pelo aplicativo, sem maiores complicações. As tarifas, assim como acontece aqui no Brasil, são bem mais baixas do que as de um taxi, mas o trânsito, este continua o mesmo.

 

De ônibus

Andar de ônibus por Santiago não é exatamente um mistério. Principalmente se você possuir conexão com a Internet e puder traçar rotas pelo Google Maps