Sabe a sensação de que durante alguma viagem você deixou de conhecer algum lugar imperdível? Ou que gastou tempo em alguma coisa que não te interessava? Montar um roteiro é importante justamente por isso, para que você organize seu tempo, tenha referenciais, e possa conhecer e desfrutar daquilo que realmente é relevante.

Montamos um roteiro de 4 dias em Buenos Aires, que é muito útil principalmente para quem vai pela primeira vez à capital portenha. Está baseado na localização dos bairros para facilitar o trajeto e otimizar o tempo. Mas diante de tantas atrações e experiências que o destino oferece, vale programar uma viagem mais longa ou até mesmo um retorno, para curtir e explorar com mais calma aquilo que mais te encantar.

Primeiro dia: Centro

O centro de Buenos Aires é repleto de pontos turísticos, e a dica é que você faça tudo a pé. Para começar, vá para o centro da Av. 9 de Julho, onde está o Obelisco, o monumento que é considerado símbolo da cidade. Logo em seguida, bem perto, está o famoso Teatro Cólon. Caso queira conhecê-lo por dentro, faça uma visita guiada, que normalmente acontece em vários horários durante o dia.

Depois siga em direção à Plaza de Mayo, a principal praça da cidade, rodeada de edifícios históricos, entre eles a Casa Rosada, sede da presidência argentina. Logo à direta, na rua lateral, está o Museo Del Bicentenario, onde estão expostos alguns itens que fizeram parte da história dos ex-presidentes argentinos (entrada gratuita). Ainda na mesma região, encontra-se a Catedral Metropolitana, a principal igreja católica de Buenos Aires. Ainda na Av. de Mayo, inclua também uma passadinha no Café Tortoni, um tradicional e antigo café, que preserva toda a construção e decoração do século 19, e tem como atração os prestigiados shows de tango.

Para encerrar o dia, siga para a Calle Florida, uma rua só para pedestres, com lojas de todos os tipos e para todos os gostos. Não deixe de conhecer, nessa mesmo local, a famosa Galerias Pacífico, um shopping considerado Monumento Histórico Nacional, tem grande valor cultural pela sua arquitetura e obras de arte espalhadas pelos murais, colunas e teto – todo pintado por artistas argentinos.

Segundo dia: La Boca e San Telmo

O famoso Caminito, um dos principais cartões postais da capital portenha, fica no antigo bairro portuário, La Boca. É uma pequena vila com casinhas coloridas, construídas, em sua maioria, com tábuas de madeira e telhas de metal. A vila tem uma atmosfera bem artística, com lojinhas de artesanato e souvenirs, artistas de rua, bares e cafés.

Em seguida, aproveite que já está pelo bairro e vá até o estádio La Bombonera, a casa do time de futebol Boca Juniors. O público tem acesso ao estádio, ao museu e à loja, fique atento aos dias e horários das visitas guiadas.

Após sair de La Boca, vá para San Telmo, um dos lugares mais tradicionais da capital, tanto por sua arquitetura como pela essência boêmia. É lá que está a famosa estátua da Mafalda, a personagem criada pelo cartunista Quino. Explore as ruas, lojinhas, antiquários, bodegas e, se possível, ajuste a visita para o domingo, quando acontece a famosa Feira de San Telmo. Outra dica valiosa é que você aproveite a visita ao bairro, para conhecer as melhores casas de tango da cidade.

Terceiro dia: Recoleta e Puerto Madero

Curiosamente, o Cemitério de Recoleta é um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires, é conhecido pela beleza dos jardins, túmulos e lápides luxuosas. Digamos que é aquele tipo de experiência que somente as viagens nos permitem ter. Saindo de lá, vá para a Plaza De Las Naciones Unidas, onde está a simbólica Floralis Generica, uma flor de metal gigante criada pelo arquiteto argentino Eduardo Catalano, que abre e fecha de acordo com a luz do sol.

Após conhecer o monumento, siga em direção à Plaza Francia, onde está um dos museus mais importantes de Buenos Aires, o Museo Nacional de Bellas Artes, que abriga obras de vários artistas nacionais e internacionais como Van Gogh, Monet, Picasso, entre outros.

Depois de andar e apreciar a beleza de Recoleta, um bairro com arquitetura e vegetação encantadora, siga para Puerto Madero, um ótimo lugar para se visitar no fim da tarde. A sugestão é uma caminhada pelos deques à beira do Rio Prata e quem sabe até uma visita à Fragata Sarmiento, uma embarcação da Marinha que se tornou um museu náutico, construída em 1967. Para fechar o dia com chave de ouro, aproveite a noite agitada de Puerto Madero.

Quarto dia: Palermo

Palermo é um dos bairros mais atraentes no que diz respeito à andar e explorar. Suas construções, contemporaneidade, arte, lojas, cafés, pubs, e a alta concentração de bons restaurantes, é o que chama a atenção do público.

Comece o dia pelos Bosques de Palermo, uma enorme área verde com opções diversas como zoológico, jardim botânico, hipódromo, entre outros. Como o tempo é curto, sugerimos duas visitas imperdíveis: El Rosedal, um jardim com mais de 18 mil roseiras, dos mais diversos tipos e cores, e o Jardim Japonês, um lindo parque em homenagem à cultura japonesa, que além das plantas também inclui performances artísticas, biblioteca e restaurantes.

Depois vá para a Plaza Serrano, no centro de Palermo SoHo. Passeie com calma para conhecer o melhor do comércio local. E como todo turista que se preze, se tiver um tempinho, reserve-o para fazer compras na Villa Crespo, uma rua com grande variedade de outlets e lojas, o melhor lugar para quem procura preços baixos.

Dica: concilie todo o trajeto turístico com as visitas aos melhores restaurantes de Buenos Aires, dessa forma é possível ter uma experiência completa entre os passeios e o roteiro gastronômico.