Geralmente quem planeja uma viagem para Santiago, capital do Chile, procura por neve e estações de esqui, mas a cidade vai muito além disso. Se você não tiver inclinação para os esportes, se quiser outras opções além da neve ou se por acaso não for durante o inverno, ainda assim o roteiro continua interessante. Por isso, separamos algumas dicas de pontos turísticos e passeios para que você aproveite tudo que o destino tem a oferecer.

Centro Histórico

Caminhar pelo Centro Histórico é uma ótima forma de começar a conhecer a cidade e ver o contraste entre a arquitetura antiga e moderna. Os principais pontos são próximos, por isso vá a pé de um para o outro, é a melhor maneira de explorar a capital.

  1. Plaza das Armas

É onde está o marco zero de Santiago, a praça foi construída para que abrigasse os principais prédios administrativos, por isso a maioria das construções antigas ficam ao seu redor, é o centro cívico da cidade.

  1. Catedral Metropolitana

A Catedral Metropolitana, de estilo neoclássico, fica na Plaza das Armas e é considerada um Monumento Nacional, é muito bonita por fora e ainda mais por dentro, não deixe de visitar.

  1. Palácio La Moneda

O Palácio de La Moneda é a sede da presidência chilena e fica na Plaza Constitución, onde está a famosa – e enorme – bandeira do Chile. No subsolo do Palácio está o Centro Cultural La Moneda, que abriga exposições temporárias.

  1. Mercado Central

O Mercado Central de Santiago é repleto de frutas, verduras, queijos, embutidos, ervas, carnes, alimentos típicos da região, além de muitos restaurantes que servem, principalmente, frutos do mar. É um passeio culturalmente interessante.

Cerro Santa Lucia

O Cerro de Santa Lucia é um morro localizado na região central de Santiago, dentro de um parque urbano. Ao chegar ao topo (somente de escada), onde está o mirante, a vista é para os prédios da cidade e para a Cordilheira dos Andes. No cerro também está o Terraza Neptuno, uma fonte inspirada na Fontana Di Trevi, em Roma.

Cerro San Cristóbal

cerrosancristobal_santiago

O Cerro San Cristóbal tem 880 metros de altura, fica no Parque Metropolitano, onde também funcionam piscinas públicas e um zoológico. No topo está a cereja do bolo: uma vista incrível da cidade e da Cordilheira dos Andes. Mas fique tranquilo, a subida pode ser feita de funicular, um tipo de transporte sobre trilhos.

Museu La Chascona

Perto do Parque Metropolitano está a La Chascona, a casa do poeta Pablo Neruda. Para quem curte arte, poesia e arquitetura é um ótimo passeio. A casa toda decorada e com objetos usados pelo artista consegue ainda hoje passar um pouco da sua essência.

Vinícola Concha y Toro

O Chile é um grande produtor de vinho, portanto, aproveite a chance de conhecer um pouco mais desse universo. São muitas opções de vinícolas, mas a mais famosa e visitada pelos turistas é a Concha y Toro, que está a mais ou menos 1h do centro da cidade e o trajeto pode ser feito de metrô. Faça uma visita guiada para conhecer todas as etapas da produção e participe das degustações.

Parque Florestal

Dentro do Parque Florestal, um local muito arborizado, agradável, às margens do Rio Mapocho (apenas a 10 minutos da Plaza das Armas), abriga – lado a lado – dois importantes museus:

  1. Museu Nacional de Bellas Artes

Um edifício belíssimo, cheio de detalhes e história, com mais de 5.000 obras de arte e exposições permanentes e temporárias.

  1. Museu de Arte Contemporânea

O museu fica em um palácio neoclássico do início do século XX, conta com um acervo de mais 2.000 obras de artistas contemporâneos latino-americanos.

Museu Nacional de História Natural

1305218096_copia_de_museonac2-528x310-min

O Parque Quinta Normal abriga cinco museus, entre eles, o Museu Nacional de História Natural, indicado para quem se interessa por questões biológicas, geográficas e quer entender mais especificamente sobre os aspectos do Chile, abrangendo o Atacama, Patagônia Chilena e a região do lagos. É um edifício neoclássico, com exposições permanentes e temporárias.

Bairro Paris-Londres

Não é um ponto turístico, trata-se de um bairro com ruas de paralelepípedo, casas e estabelecimentos antigos e cheios de charme. Vale dar uma caminhada despretensiosa e curtir a atmosfera do lugar.