Onde ficar em Buenos Aires?

Buenos Aires é um dos destinos mais visitados pelos brasileiros e como uma grande metrópole, tem uma diversidade de bairros para se hospedar, cada um com suas particularidades. A escolha deve ser de acordo com suas prioridades como viajante e com seus gostos.

Mas seja qual for a preferência, é importante se programar com antecedência para conseguir bons preços, principalmente se a viagem for durante a alta temporada (janeiro, fevereiro, julho, agosto e dezembro). E se a intenção for utilizar ao máximo o transporte público, dê uma checada na localização do hotel, das estações de metrô e de ônibus e dos principais pontos turísticos que estão no roteiro. Isso te auxiliará na decisão.

Conheça os bairros de Buenos Aires

Centro

O centro de Buenos Aires é uma das opções para quem quer estar bem localizado, cercado por diversos pontos turísticos, com mais alternativas de transporte, comércio e gastando menos. Mas em contrapartida, é um bairro muito antigo, degradado, tem um alto fluxo de pessoas durante o dia, entretanto, sem opções noturnas e sem diversidade gastronômica.

O centro é dividido em três microbairros: Montserrat, San Nicolás e Congresso, mas eles são tão unidos que é difícil saber onde começa um e onde termina o outro. Os três juntos são, sem dúvidas, a parte mais barulhenta da cidade.

Dica: Se for se hospedar na Calle Florida, que é o miolo entre os três bairros, já saiba que não será a opção mais tranquila. A rua é o point das compras, tem um calçadão só para pedestres, recheado de comércios, barraquinhas e ambulantes.

Caso a sua escolha seja o centro, a sugestão de hotel é o Lafayette Hotel, Aspen Towers, Reino Del Plata, Dazzler Maipú, e se a opção for alugar um apartamento, procure por Belle Suits ou Studio en Microcentro.

Recoleta

Você já ouviu dizer que o estilo da arquitetura de Buenos Aires se parece com a europeia? Em Recoleta é possível ver essa característica por toda parte. É uma mescla de ruas arborizadas com edifícios antigos (e muito charmosos!). É um bairro nobre, com grande concentração de lojas e bons restaurantes. Apesar da “pompa”, tem hospedagem para todos os bolsos se você pesquisar com calma e reservar com antecedência.

Para um turista de primeira viagem não será a região mais recheada de atrações turísticas, no entanto, é um bairro bem localizado e é onde está Museu Nacional de Belas Artes, Patio Bullrich, Cemitério da Recoleta e Floralis Generica.

Se o desejo for fazer parte de todo o ar nobre que circula por Recoleta durante sua hospedagem, a dica é o Hotel Alvear, luxuoso e literalmente, um palácio. Mantém a arquitetura antiga, decoração elegante e atendimento impecável. Mas como é de se esperar, o valor da diária corresponde à todas essas características. Nessa categoria também existem outros hotéis que não ficam para trás no quesito luxo: Four Seasons, Park Hyatt e Hub Porteño.

Se a intenção for uma tarifa bem mais amigável, sugerimos o Art Suites, Cyan e Intersur.

Palermo

Por ser o maior bairro de Buenos Aires, Palermo foi dividido por áreas e as principais são: Palermo SoHo, Hollywood e Chico. É uma região calma, elitizada, boêmia e boa para quem procura um clima mais descolado e vida noturna. A desvantagem é que é um pouco mais restrito quanto às estações de metrô e por ser grande, tudo é mais distante.

Palermo SoHo tem uma pegada mais contemporânea tanto na moda, como na arte. É caracterizado por casarões reformados e modernizados, grafites e muitas cores. Tem inúmeras opções de bons cafés, pubs e restaurantes. O nome é uma referência ao SoHo de Nova York.

Já Palermo Hollywood carrega esse nome por abrigar produtoras, estúdios, canais de TV e rádio. Tem boas indicações de restaurantes e hospedagem, mas é um bairro menos agitado que o SoHo.

Palermo Chico é onde ficam as mansões e residências que pertenciam às famílias mais ricas e tradicionais da antiga sociedade argentina. É uma das áreas mais verdes da cidade, onde estão os chamados Bosques de Palermo, as embaixadas, o Palácio Alcorta, o MALBA, o Museu de Arte Decorativa, entre outros. Mas dos três é o mais afastado e com menos atrações e comércio.

A sugestão de hospedagem em Palermo é o Sissi Haz, Mine Hotel, Own Grand e Ultra Hotel. Se a ideia for alugar um apartamento, procure por Soho Point ou Asian Loft.

San Telmo

San Telmo é um dos bairros que mais carrega a essência da antiga Buenos Aires, os tradicionais casarões, ruas estreitas e de pedra foram mantidos até hoje. É muito conhecido pelas casas de tango e antiquários. É um bairro boêmio, bem localizado e perto de diversos pontos turísticos.

O nosso palpite de hospedagem é baseado em toda essa tradição: Patios de San Telmo, um casarão antigo, mas todo reformado, cheio de charme e com tarifas acessíveis.

Puerto Madero

Depois de um grande projeto de reurbanização, Puerto Madero se tornou o centro financeiro da cidade, o bairro mais moderno, com grandes arranha-céus e com um marco arquitetônico, a Puente De La Mujer.

É um local bem turístico, perto do porto, com bons restaurantes e muito conhecido pela badalada vida noturna. Entretanto, a maioria das opções de hospedagem são mais salgadas e é melhor nem contar com a ajudinha do metrô para transitar.

Se é sofisticação mesmo o que você procura, os famosos hotéis Hilton, Faena e Madero vão corresponder às expectativas. E se a opção é pagar menos, procure alugar um apartamento no Los Robes.

Por fim, veja qual bairro tem mais a ver com o seu perfil e com o roteiro da viagem, pesquise as melhores opções na faixa de preço que deseja pagar, se programe com antecedência e aproveite Buenos Aires.