O que fazer em Bariloche

Seja qual for o objetivo da sua viagem, conhecer a neve, esquiar, praticar snowboard, apreciar paisagens incríveis, descansar, se divertir, estar em contato com a natureza, comer bem, entre tantos outros motivos… Prepare-se para se apaixonar. Bariloche é  incrível e atende a todos os públicos e idades. Paisagens estonteantes independentemente da estação (até no verão vale muito a pena conhecer), com passeios e atividades para diferentes gostos, além de ótimas opções de hotéis e restaurantes.

Para saber um pouco do que o destino reserva, pontos turísticos e atrações, selecionamos alguns que não podem ficar de fora do seu roteiro.

Cerro Catedral

Cerro catedral

O Cerro Catedral é a estação de esqui e snowboard de Bariloche. Possui mais de 120 km de extensão e mais de 50 pistas, divididas de acordo com a altitude e os níveis de dificuldade. O nome do parque é referente ao formato dos topos de suas rochas, que lembram as torres de uma catedral gótica. A vista lá de cima inclui não somente as montanhas com neves, mas também lindos lagos.

Sua estrutura é completa, interessante não só para quem quer praticar esporte, pois conta com uma diversidade de lojas, restaurantes e bares, além de teleférico, aluguel de motos de neve, tour guiado para conhecer as montanhas, pista de esquibunda, tobogã, espaço recreativo, entre outros. Para ter orientação na hora de aprender a esquiar, existem as escolinhas e também instrutores particulares. Outro detalhe importante: é necessário alugar as roupas impermeáveis e térmicas, assim como os equipamentos.

As tarifas variam de acordo com as atividades e com a época, portanto, ao programar sua viagem, acesse o site http://www.catedralaltapatagonia.com/ e confira os valores. Além disso, também é possível ter acesso a um calendário com as previsões do tempo e estimativas para a temporada de neve.

Circuito Chico

O Circuito Chico é o passeio básico – e indispensável – para conhecer as paisagens deslumbrantes da região, o tour é por um percurso de 65 km à margem sul do lago Nahuel Huapi, com alguns mirantes e pontos de visita, e o fim do trajeto é no famoso Hotel Llao Llao. Muitas agências oferecem o passeio, que dura em torno de 4h, mas caso você esteja com um carro alugado, pode ir por conta própria.

Dica: Se for fazer por agência de turismo, prefira não fazer o passeio Circuito Chico + Cerro Catedral no mesmo dia, normalmente eles oferecem essa opção, mas acaba sendo pouco tempo para conhecer tanta coisa.

Cerro Campanário

Cerro Campanario

É considerada uma das vistas mais lindas da região. Possui quatro mirantes no topo de uma montanha, que possibilitam uma visão 360º. Fica a 1050 metros do nível do mar e abrange os lagos Nahuel Huapi e Perito Moreno, as penínsulas San Pedro e Llao Llao, os cerros Otto, López, Goyes, Catedral e Capilla, a lagoa El Trébol, a Isla Victoria e a cidade de Bariloche. É possível chegar de teleférico ou por meio de trilhas, opção para os mais animados e aventureiros. Para consultar os horários e tarifas, acesse o site: http://www.cerrocampanario.com.ar/.

Cerro Otto

Cerro Otto

O Cerro Otto tem uma linda vista e oferece algumas pistas (menores e mais indicadas para iniciantes) para esquiar, passeios de snowmobile, motos de neve, esquibunda e caminhadas com raquetes por algumas trilhas que cercam o morro. Outro grande atrativo é a Confeitaria Giratória, que dá uma volta de 360º em 40 minutos, tempo para dar uma relaxada e tomar um chocolate quente apreciando a paisagem.

Obs.: geralmente os passeios fechados em agência já incluem o transporte do centro de Bariloche até o Cerro, assim como a subida de teleférico.

Puerto Blest

O passeio até Puerto Blest é feito de catamarã pelo Brazo Blest, o braço mais importante do Lago Nahuel Huapi. Dura em torno de 1:30h e a graça não é só o destino final, mas também todo o caminho. Durante o trajeto tem uma parada para conhecer a Cascata Los Cántaros e fazer uma caminhada pelo parque. Depois, seguindo viagem e chegando em Puerto Blest, a paisagem fica ainda mais exuberante, água verde cristalina cercada por montanhas nevadas ao fundo. A programação por lá é visitar os mirantes do porto e aproveitar para relaxar em meio à natureza. Existe apenas um restaurante no local, que pertence à um hotel, mas é aberto ao público.

Centro de Bariloche

O centro de Bariloche é pequeno, mas bem agradável, e como em qualquer viagem, não pode faltar aquela caminhada rotineira pela região. O comércio gira em torno de poucas ruas, principalmente a Rua Mitre, a Rua Moreno e as suas transversais. Tudo está concentrado lá: casas de câmbio, agências de turismo, aluguel de roupas, lojas de souvenires, restaurantes, entre outros.

O Centro Cívico de Bariloche também está localizado na região central, é a praça onde fica a prefeitura e o Museu da Patagônia. Já a catedral da cidade, com arquitetura neogótica, fica em frente à Plaza Itália, localizada em uma das ruas paralelas à Rua Mitre. Tem vista para o Lago Nauel Huapi e uma ampla área verde.

Museu do Chocolate

O Museu do Chocolate fica localizado perto do Centro Cívico e pertence à marca Havanna, que é de origem argentina. A visita inclui um tour guiado à fábrica, para conhecer a produção de perto, além de todas as informações a respeito da história do chocolate e do processo de fabricação dos produtos.

Cervejarias Artesanais

Bariloche possui uma forte tradição no ramo das cervejas, por causa dos Alemães imigrantes que chegaram ainda no século 19, e hoje a cidade tem diversos tipos de cervejarias artesanais, muitas se transformaram em bares e servem a sua própria produção. Caso você goste, é uma boa pedida para incluir no roteiro.