É sempre bom chegar em um novo destino já sabendo de alguns detalhes importantes, para que certos imprevistos sejam evitados. São dicas simples, mas fazem com que você, como viajante, se sinta mais seguro e aproveite ainda melhor Buenos Aires.

Aeroportos de Buenos Aires

A capital argentina tem dois aeroportos, o Ezeiza (EZE), que é maior, mais estruturado, porém, fica a 47 km de distância do centro, e o Aeroparque (AEP), que é menor, mas fica bem próximo do bairro Palermo, a 4 km da área central. Ou seja, em um pulo você está em qualquer lugar da cidade. A dica é que ao escolher a passagem, você priorize os voos que vão para o Aeroparque (AEP), com certeza economizará muito no transporte entre o aeroporto e o hotel.

Câmbio: Peso x Real x Dólar

É melhor fazer a troca de moedas no Brasil ou na Argentina? Vale a pena levar dólares? Essas são algumas das perguntas mais pertinentes dos turistas de primeira viagem. Nossa dica é que você deixe para trocar a moeda na Argentina, as casas de câmbio no Brasil costumam pagar menos, então não seja precipitado. Se quiser fazer o câmbio assim que desembarcar, nos dois aeroportos existem unidades do Banco de La Nación, que é confiável e tem boa cotação.

Em relação ao dólar, vai depender muito da cotação do dia, e só vale realmente a pena, se você puder pesquisar o valor em diferentes lugares. Mas leve em consideração o tempo e o deslocamento que será necessário para isso, muitas vezes a diferença é tão pequena que não compensa.

Quanto ao mercado paralelo, onde costumava-se conseguir uma taxa de câmbio melhor, atualmente, com a regularização da venda de moedas, já não é muito indicado. Apesar de ser uma atividade comum, não é regulada, então, para evitar maiores transtornos, evite.

Cartão de crédito: fuja dessa opção!

O uso do cartão de crédito em qualquer viagem internacional não é a forma de pagamento mais indicada, já que cobram o IOF – Imposto sobre Operações Financeiras – e ainda utilizam a pior cotação da moeda. Mas além disso, é importante que você saiba que, por razões econômicas do país, muitos restaurantes e lojas não aceitam cartão de crédito, então vá prevenido.

Mais uma dica: evite saques em caixas eletrônicos, as taxas são altíssimas.

Documentos necessários para viajar para Buenos Aires              

Não é necessário ter passaporte para ir à Argentina, assim como para todos os outros países da América do Sul, com exceção das Guianas. É possível entrar somente com o RG, mas atente-se para alguns detalhes: se o documento estiver rasgado, desgastado, se a foto não for reconhecível com a sua aparência atual ou se tiver mais de 10 anos de existência, pode ser que a sua entrada seja restringida, tanto pela companhia aérea, como pela imigração argentina. Dessa forma, não deixe para conferir em cima da hora, e se você tiver passaporte, é mais seguro utilizá-lo.

Ao chegar na Argentina, se você usar o RG, vão carimbar um papel e entregá-lo a você. Esse mesmo papel será solicitado na hora de sair do país, então guarde-o com cuidado. Caso use o passaporte, o mesmo será carimbado.

Vale a pena andar de taxi em Buenos Aires?

Se comparado aos preços do taxi no Brasil, vale a pena sim. Não vai ser a opção mais barata, já que a cidade oferece um bom serviço de transporte público, mas dependendo do local e, principalmente do horário, você pode precisar. Os taxis em Buenos Aires têm uma placa luminosa do lado direito informando se está livre ou ocupado. Mas fique ligado, assim como em outros lugares, existem alguns golpes, como taxímetro adulterado ou cobrança de valores fechados.

Opte sempre por carros de companhias conhecidas e que, preferencialmente, tenham luminárias em cima, são os mais confiáveis. Evite táxis particulares, e quando for informar o endereço, tente ser o mais preciso possível, para que não haja cobrança indevida. Também é importante saber, que caso haja excesso de bagagem ou malas que excedam o padrão de tamanho permitido, será cobrada uma taxa adicional.

Como no Brasil, existem algumas redes de taxis que oferecem o serviço através de aplicativos, assim como o Uber, que também atua normalmente em Buenos Aires.

Como utilizar o metrô de Buenos Aires

Apesar de todo turista saber que andar a pé é a forma mais completa de conhecer um lugar, tem horas que é indispensável uma ajudinha para se deslocar de um ponto a outro. Em Buenos Aires, apesar dos taxis não serem caros, você tem a opção de utilizar o metrô ou os ônibus.

Para as duas opções, não é possível embarcar apenas com dinheiro na mão, é preciso adquirir um cartão, chamado SUBE, que pode ser comprado nas próprias estações ou em lojas, quiosques e terminais eletrônicos espalhados por vários pontos da cidade. Depois de obter o cartão, é preciso carregá-lo. Os valores variam de acordo com a quantidade de trajetos.