Conforme o tempo vai passando e a idade vai chegando, os adeptos das viagens de aventura e descobrimento costumam diminuir. Enquanto antes o cliente buscava lugares novos para conhecer e se aventurar sem gastar tanto dinheiro, nem se importar tanto com os lugares onde dormir, com o avanço da idade é comum as prioridades mudarem e aumentar o foco em conforto e praticidade.

Mas, para muitos viajantes, a beleza de se viajar enquanto ainda é jovem está na aventura, nos perrengues, nas experiências e histórias para a vida, quando ainda vale mais gastar energia e esforço do que dinheiro.

E quais são os lugares que valem a pena viajar quando ainda jovem? O site norte americano Thrillist realizou essa pergunta a uma série de viajantes, buscando definir destinos que devem ser aproveitados antes que a idade te alcance.

 

Confira o resultado:

NASHVILLE, TENNESSEE

NASHVILLEConhecida como a Music City (Cidade da Música), Nashville é merecedora de seu apelido, pelo menos para Brooke Sager, contribuinte do site. Segundo ela, a cidade “pulsa música”, e sempre há festivais e eventos de rock acontecendo em algum lugar. Além disso, há diversos lugares para comprar roupas e produtos vintage, e o bairro Printer Alley, repleto de bares, é mais uma opção para jovens mochileiros.

 

HAVANA, CUBA

havana

A colaboradora Hannah Freedman é quem conta um pouco sobre a capital cubana e, segundo ela, os próprios moradores da cidade afirmam: “Vá para Havana antes que os turistas a arruínem”. Além da bela arquitetura e dos deliciosos bares e restaurantes de Havana, destaque para o preço ainda baixo do local. Com US$ 300 se passa um final de semana tranquilamente. Pegar carona é o jeito mais econômico de se locomover: com US$ 2 qualquer motorista cubano aceitará te dar uma carona para vários locais.

MANCHESTER, INGLATERRA

manchester

Vista como uma “alternativa barata, mais agitada e mais alegre” do que Londres pelo colaborador Bruce Northam, Manchester é conhecida pela sua grande variedade dos famosos pubs ingleses. Para Northam, a cidade “musical, acessível e esportiva” convida todos a apreciarem suas noites regadas a cerveja, pop e rock.

 

PRAGA, REPÚBLICA TCHECA

praga

“A cidade dos contos de fadas”, como é chamada pelo editor do Thrillist, Keller Powell, é recheada de pontes, ruas de paralelepípedos e praças onde tendas e pequenos mercados vendem os típicos vinho quente e salsichas. Rodar a cidade por entre seus vários museus e castelos góticos é a dica de Powell, além de curtir a noite em casas noturnas subterrâneas, comuns na cidade.

BARCELONA, ESPANHA

barcelona

“Se Nova York é a cidade que nunca dorme, Barcelona é a cidade que nem ao menos sabe o que é dormir.” A constatação de Hanna Freedman traz um pouco de sua visão sobre a cidade da Catalunha. Segundo ela, em Barcelona é comum jantar às 22h e começar a curtir os bares realmente só a partir da meia-noite, madrugada adentro. No diurno pode-se curtir também as belezas culturais e arquitetônicas da cidade, como o Templo da Sagrada Família e o belo Parque Güell.

 

Fonte: Panrotas